quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Espaço de mãe, lugar de pai!

Por Ana Inês
repórter mãe de Íris, Davi e Caio
Queríamos sim ter filhos, mas antes programávamos encarar nossa profissão. Como a maioria das pessoas de nossa idade, ainda estudando, precisávamos trabalhar e o dia dia-a-dia já era bastante corrido. Mas sempre fizemos planos, que até pareciam urgentes. Pensávamos em viajar e compramos juntos uma barraca de camping - já emprestamos pra muita gente, ainda está guardada, mas nunca chegamos a usar. Assim como essa aventura, interrompemos outras e por isso mesmo descobrimos caminhos diferentes, outras trilhas nesses 12 anos na carreira como mãe e pai. Pois é...a profissão de mãe nunca está dissociada do perfil paterno. Quando estamos sozinhas nessa empreitada também precisamos assumir a postura que se esperava ser de um pai. Por outro lado, eles também: quando entram de cabeça na paternidade assumem o lado maternal - enjoam na gravidez, acompanham todas as consultas, trocam fraldas e acalentam no calor do peito (ainda que peguem no sono) o pequenino com cólicas. Eu e Daniel nos conhecemos ainda na faculdade e estamos juntos nessa correria. Ainda bem! Por isso, aqui falamos as mães (super-pais) e os pais (grandes-mães).

Nenhum comentário: