quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

poeminha de saudade


Caio, Caito,

hoje foi seu último dia de aula naquele pedacinho do céu
Já fiquei com saudades de levar você na salinha
e, todos os dias, ouvir você me dizer em segredo: "você é linda, fofa e maravilhosa"



É bom sentir saudades enquanto vocês estão aqui
Quando olho por perto e ainda vejo...
os desenhos de mundo e inspirações planetárias de Davi


As flores e todas as cores nos traços de Íris, sempre viva, sempre bela...



Todas as declarações mais lindas do mundo
“Mais grandes” do universo
e mais gostosas de abraçar

É bom o carinho dessas mãozinhas
que carimbam o papel 
e me ensinam  a escrever rimas com palavras de A a Z
pra dizer AMO VOCÊ!

domingo, 20 de novembro de 2011

No coreto da praça

Azaléias no Jardim da Casa Velha da Ponte

Donde está Cora?
Nas meninas cheias de vida
Nas mulheres cansadas

Donde está Cora?
Nos poemas de esquina
E nas cores de outrora

Donde está Cora?
Nos caminhos de pedra
e na terra molhada

Coralina, Cora...
Aos versos e reversos
Desta nossa vida tão atribulada...

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Ninho de sabiá


“Minha mãe me trocou por um passarinho”

Foi este o título que Íris, Davi e Caio imaginaram “de supetão” – de imediato – quando os convidei a sentar no chão e escrever um poema sobre os mais novos passarinhos de nosso jardim.
Depois de acompanhar e me ver empenhada em registrar  “todos os momentos”  que figuravam o ninho, construído pelos sabiás, na varanda da cozinha; tínhamos o clima perfeito para inspirar:  era um fim de tarde chuvoso, com arco-íris e tudo, e ainda faltava luz antes do jantar...


Sabiá construiu seu ninho
No cantinho do meu telhado

Com pedrinhas de barro, folhas e gravetinhos...
vai-vém sabiá pra todo lado  

Agora sim, três ovinhos bem guardados
Um dia, de repente, meus três filhinhos super contentes:
- Mamãe!
- nasceu o passarinho!
- eu vi! Estão bem ali...

Outra vez, toda contente,
mamãe sabiá 
vai-vem pra lá e pra cá

Pela manhã bem cedinho e à tardinha,
os três pequeninos esperam papai
também com a comidinha
Já cresceram um bocado,
os três agora grandinhos...
Um  bem estabanado

Outro, fofinho...
e o terceiro bem magrinho,
mas todos animados

Com a chuva veio o arco-Íris
e os passarinhos, coitadinhos
estão tremendo de frio

Bem unidos, abraçados
e assanhadinhos
já querem voar os pequeninos sabiás

Mas mamãe e papai
ainda precisam ajudar
e sair do ninho, não querem deixar